Para os criadores que estão iniciando suas atividades na piscicultura ou aqueles que pensam em aumentar a renda de sua propriedade com o povoamento de represas e açudes, alguns cuidados devem ser tomados na hora da compra de alevinos.
Os alevinos são filhotes de peixe, na fase de vida posterior à pós-larval e anterior a juvenil, que na maioria das espécies tropicais de água doce, corresponde à idade entre 10 a 100 dias de vida livre. São comumente utilizados para peixamento de lagos, pesque-pagues e outros empreendimentos particulares.
O primeiro passo é certificar-se da procedência e das condições em que os alevinos são criados. Para isso, o ideal é visitar o local de piscicultura e verificar esses detalhes diretamente com a empresa comercializadora. Se a visita ao local não for possível e a compra tiver que ser realizada à distância, o recomendado é solicitar referências a compradores anteriores.
Outro ponto importante é levar em conta a metragem do local (tanque, represa, lago) em que os alevinos serão depositados, para saber a quantidade de peixes necessária a ser adquirida. Antes de receber os alevinos o local deve ser devidamente limpo e desinfetado, para eliminação de parasitas.
Em seguida, o comprador deve se certificar se o meio e os procedimentos utilizados para o transporte dos alevinos é adequado. Eles devem permanecer em repouso, por um período mínimo de 24 horas e durante esse tempo não podem receber alimento de qualquer tipo. Já quanto ao transporte é recomendado que os peixes sejam acondicionados em caixas térmicas para que sejam mantidas as condições de temperatura e oxigenação ideais à sua vitalidade durante a viagem. Os profissionais responsáveis pelo manuseio precisam ter experiência no transporte de peixes vivos.
Também é relevante obter orientação segura quanto às espécies que podem ser consorciadas em um mesmo ambiente, a fim de impedir a ação predatória entre espécies carnívoras e onívoras, por exemplo.
Para evitar choque térmico quando da introdução do alevino na água, a temperatura deve ser medida e comparada com a do reservatório de transporte.
Logo após serem recolocados na água é normal que os peixes permaneçam por algum tempo imóveis no local de soltura, mas aos poucos vão se adaptando, passando a nadar livremente e procurando as áreas que lhes sejam favoráveis.
O comprador deve saber que nesse processo é considerada normal a perda entre 3% e 10% da população de alevinos, mas quando são de boa procedência esse índice é bastante reduzido.